Os maiores cachorros do mundo – as raças gigantes

Cachorros grandes podem ser o desejo de muita gente que quer ter um animal de estimação e esses são os maiores cachorros do mundo, afinal nem todo mundo quer um cachorrinho 🙂

O que é muito importante observar e levar em consideração ao optar por esse tipo de cachorro dessas raças (logo abaixo) é que o principal problema é seu tamanho, obviamente… e é preciso pensar nisso antes! Tudo nesse tipo de cachorro é grande, tudo mesmo e a sujeira será grande, as mordidas em brinquedos ou outros objetos também. Alimentação é especial e em grande quantidade.

Como são cachorros de raças grandes o espaço que eles ocupam é fundamental, colocar um cão desses num apartamento pode só estressar o animal. Em regiões muito quentes do Brasil essas raças podem sofrer com o calor, uns mais e outros menos mas sempre leve esses detalhes em consideração.

Um cachorro é um ser vivo (é sempre bom repetir isso porque parece que tem gente que não sabe) e merece viver bem e com boa qualidade de vida. Se você não tem como dar a esse animal uma vida digna e saudável é melhor comprar ou adotar outro tipo de animal.

E por falar em adotar nunca é demais lembrar que adotar é uma excelente opção antes de procurar para comprar, muitos animais são abandonados por diversos motivos e vários deles foram os cuidados descritos acima que nem foram levados em consideração.

Algumas da imagens abaixo são do Flickr e as descrições das raças vieram da Wikipedia.

Mastiff Inglês

É uma raça canina oriunda do Reino Unido. De origem antiga, vê-se desenhos egípcios com estes caninos datados de 3000 a.C. Até mesmo um dos césares viu a força e a coragem destes animais quando lutaram ao lado dos ingleses em 55 a.C. Impressionado pelas qualidades desta raça, o imperador os popularizou como guerreiros em lutas contra touros, leões e até mesmo gladiadores. Conhecidos como cães de guarda, são considerados excelentes guardiões. Fisicamente, é ainda um dos maiores cães reconhecidos pela FCI.

Dogue Alemão

 

 

Raça canina oriunda da Alemanha. Descendente dos molossos romanos, foi bastante utilizado na Idade Média na caça a javalis, como cão de guarda e também como lutador (contra touros). No século XIX, o então futuro chanceler alemão Bismarck, admirador do mastiff e do dogue Danois, cruzou as raças para dar origem ao dogue conhecido modernamente, e expoosto pela primeira vez em 1863. Popular, tem como seu representante mais famoso o cão dos quadrinhos, Scooby Doo. Fisicamente, pode chegar a medir quase 1 m na cernelha e pesar 80 kg, embora seja visto como animal ágil.

Lébrel Irlândes

A lébrel irlandês, também chamada wolfhound irlandês, é uma raça canina oriunda da Irlanda. É dito que, por quase 2 000 anos existiram lebreis pelas terras irlandesas, todas extintas antes da década de 1800. Recriada pelo capião G.A Graham, tornou-se a mais alta raça do mundo, ao lado do dogue alemão. Sua personalidade é descrita como calma e afetuosa. Por ser uma raça gigante – pode chegar a pesar 55 kg e medir 90 cm – possui a particularidade de ter a menor expectativa de vida no grupo. Entre seus principais problemas de saúde estão diferentes tipos de câncer, quase todos fatais. Fisicamente possui a pelagem dura, que varia em diversas cores; seu tórax é fundo, seu dorso é longo e suas patas dianteiras são retas.

Deerhound

O deerhound, oriundo do Reino Unido, é uma raça primordialmente pertencente aos chefes dos clãs escoceses. Com o fim desse sistema sua população entrou em declínio, foi reavidada pelo criador Duncan McNeil e acabou por tornar-se mais comum na África do Sul que em seu país natal. Fisicamente tem a musculatura de um greyhound, a pelagem resistente ao frio, dura e relativamente impermeável, e pode atingir os 45 kg. Dona de um tórax fundo, esta raça pode ter torção gástrica, fatal em alguns casos. Seu comportamento e temperamento são descritos como os de um cão meigo, despretensioso e gracioso. Entre suas peculiaridades está sua expectativa de vida, curta em relação a animais menores.

Terra-nova

Terra-nova é uma raça de cães natural do Canadá, descendente geneticamente dos mastiffs. Sua personalidade, todavia, é diferente. O terra-nova pode ser considerado o cão mais paciente, tolerante e tranquilo de todos. Descrito como resignado, é um bom cão de companhia, já que gosta de participar das atividades familiares e aprecia a companhia humana. Dito excelente nadador, foi empregado pelo franceses como salva-vidas.

São-bernardo

são bernardo filhote

são bernardo cachorro

São-bernardo é uma raça canina natural dos Alpes suíços. Foi desenvolvida a partir de cruzamentos de antigos molossos “soldados” romanos levados à região pelas tropas de Roma. Sua sobrevivência foi garantidas graças aos monges, que, desde 1660, passaram a cria-los em um monastério chamado Hospice du Grand St. Bernard, localizado em um dos pontos mais altos daquelas montanhas e local por onde os viajantes passavam para cruzar os Alpes. De acordo com historiadores, o primeiro propósito do são-bernardo foi o de proteger a propriedades, seguido então das missões de resgate, que iniciaram-se no século XVIII. Era sua função encontrar vítimas soterradas e buscar auxílio junto aos monges caso o acidentado não pudesse mover-se.

Leonberger

Leonberger raça

Leonberger é uma raça canina oriunda do sul da Alemanha. Estes cães foram desenvolvidos no século XIX para companhia e proteção de famílias em fazendas. Populares na Europa, foram modelos para artistas, que os retratavam em pinturas, e estampas em várias nações do continente. Todavia, esta raça foi quase extinta durante a Primeira Guerra Mundial, salvos por dois homens, que recolheram os poucos sobreviventes, para cruzamentos seletivos. É um animal descrito como de personalidade gentil, dócil e calma, modernamente utilizado como cão de trabalho e companhia. São ainda considerados, como os labradores retriever, terapêuticos.

Mastim Napolitano

Mastim Napolitano

Mastim napolitano é uma antiga raça canina, citada por oradores da Roma antiga. Desde aquela época estes animais são considerados bons guardiões, devido a seu tamanho e a cor de seu pêlo — escuro, preferido para amedrontar o ladrão durante o dia e para atacá-lo durante a noite sem ser visto a longa distância. Como muitas outras raças, a mastim napolitano tem suas origens incertas: enquanto alguns acreditam que tenha sido levada da Índia para Roma por Alexandre, o Grande, outros afirmam que estes caninos sejam descendentes de molossos romanos. Em acordo, as correntes tem o fato de a mastim ter colaborado para o nascimento das raças são-bernardo e rottweiler.

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *